18_08_28_virologia

Ecovec desenvolve metodologia para detectar arbovírus em mosquito

As arboviroses são as doenças causadas pelos arbovírus: todos aqueles transmitidos por artrópodes, tais como aracnídeos, incluindo aranhas e carrapatos, e insetos, destacando-se principalmente os mosquitos. Essa classe inclui, por exemplo, o vírus da dengue, Zika Vírus, Chikungunya e Febre Amarela, que representam grandes desafios para a saúde pública atual.

Além de provocarem um enorme problema de saúde, essas doenças geram um profundo impacto econômico e social para as populações afetadas. Por isso, a vigilância ativa de mosquitos infectados é extremamente útil para o entendimento da circulação do vírus, com ações voltadas às políticas de prevenção das doenças.

Felizmente, novas metodologias de análise virológica têm se mostrado viáveis para esse trabalho. Confira como a Ecovec realiza estudos para compreender melhor a circulação do vírus e ajudar os agentes de saúde.

 

Como funciona?

A RT- PCR (reação da transcriptase reversa, seguida de reação em cadeia da polimerase) em tempo real é uma das formas mais rápidas e eficazes de manter esse controle. Na prática, o ensaio para essa detecção inclui a inserção de sequências de nucleotídeos; por serem altamente específicos, se ligam diretamente na região de interesse para as arboviroses.

O produto desta reação são milhões de cópias de DNA prontos para emitirem fluorescência ao longo do processo. Em seguida, a fluorescência é transformada em gráfico exponencial pelo software do termociclador. Com a interpretação de um profissional responsável, pode-se afirmar assertivamente se o resultado é positivo para algum vírus ou não.

 

Qual o diferencial dessa abordagem?

O campo do diagnóstico molecular evoluiu ao longo da última década, levando a ensaios mais confiáveis para detecção e caracterização de vários agentes patogênicos, como explica a Coordenadora de Virologia da Ecovec, Bruna Diniz. “O diagnóstico molecular, cada vez mais, vem substituindo o isolamento viral e se tornando o padrão ouro para detecção de arboviroses, pois é uma metodologia ágil e possível de se realizar na fase aguda da doença. Hoje, o laboratório de virologia é capaz de entregar resultados em 48 horas”.

Além da rapidez nos resultados, o diagnóstico molecular fornece medidas quantitativas, com maior sensibilidade e especificidade, e apresenta facilidade da padronização do ensaio.

 

Como a Ecovec desenvolveu

Para desenvolver esse teste de detecção do arbovírus no mosquito, a Ecovec buscou os principais artigos publicados na comunidade científica para garantir a confiabilidade dos resultados. A sua eficácia foi confirmada por testes práticos realizados com empresas parceiras, sendo descritos como rápidos e confiáveis, seguindo a tendência de vários laboratórios de análises clínicas.

 

Agilidade na aplicação prática

Por ser uma metodologia mais sensível, ela se torna viável quando se trata de análise de carga viral em mosquitos, que normalmente é menor que amostras humanas. Com o uso de armadilhas de controle da população de mosquitos e os resultados gerados sobre as arboviroses, é possível direcionar as ações de controle pelos agentes de saúde.

“A abordagem consiste em utilizar um controle multidisciplinar, com relatório de infestação de mosquitos, focos, casos humanos e circulação viral emitidos semanalmente para o município. Assim, é possível avaliar com maior segurança e rapidez as regiões mais vulneráveis. Para um trabalho de prevenção das arboviroses, isso faz toda a diferença”, explica Bruna.